Parábola do bom samaritano

Ajuda, Bom samaritano

💬
Reflexão
Parábola do bom samaritano

E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?

E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês?

E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.

E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás.

Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo?

E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira. Lucas 10:25-37

Observando a passagem da parábola em que Jesus discorreu para este homem que lhe questionou quem seria o seu próximo, entendi que Jesus considerava ali alguém que é piedoso, onde exemplificou nessa narrativa, um homem que se identificou com o sofrimento do outro, e percebi outro detalhe, que foi a parte de ele contar com a ajuda de um amigo para custear parte dos recursos e gastos com aquele necessitado, sendo curativos e estadia e etc.

É interessante ver que a ênfase do evangelho, que além de se humanizar, é também partilhar essa boa dádiva para com os outros, e que essa partilha seja em conjunto, não só de alguns indivíduos, e também não está ligada a ter a necessidade de se fazer parte de uma instituição religiosa ou ter um cargo em alguma igreja que seja para exercer essa ajuda, onde percebemos que quem questionou Jesus nesta parábola, era um doutor lei, ou seja, um estudioso da Bíblia, e também os que passavam pelo homem ferido, um deles era sacerdote, e o outro era um servo religioso.

Portanto é mais importante praticar o amor, do que ter uma posição na sociedade, logo a dinâmica do reino de Deus está na comunhão entre todos os seres humanos, sendo isso o reflexo da paz nos corações de quem tem a Cristo e se lembra de fato do seu semelhante, mostrando que a benção de Deus não termina em si mesmo, mas que se estende aos outros.

_
Autor:
Wandry Moura, PE

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *